Twitter

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

2009 está batendo à porta. E eu não posso deixar de abrir!

Preciso confessar. Pode ser aqui ? Acho que sim.
Primeiro pecado.
Não fui tomada por nenhuma euforia nesse reveillon. Pra ser sincera 2009 está me assustando.
Segundo.
Meu 2008 pareceu serem dois anos dentro de um só. E estou feliz por sair viva dele!
Terceiro.
Meus sonhos para 2009 transbordam o mar, se é que isso é possível. Portando, será que esse 2+0+0+9 será capaz de suprir todos os meus planos.
Quarto e último.
Tenho medo. É medo mesmo, de ser mais ou menos feliz. De ganhar ou de perder peças importantes para minha história. O futuro me assusta e me instiga. É combustível suficiente pra me alegrar, mas, também pode me queimar.

Após ler, esqueça ! Senão, terá que suportar ao final de 2009 todas essas bobeiras novamente.

Beijos , abraços, fogos, lágrimas e um Feliz Ano Novo para todos!

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Mais clichês natalinos


Hoje meu irmão mais novo, fez uma recomendação à minha mãe que me lembrou quantos clichês existem em torno da ceia de Natal. Com seus 13 anos de existência e um gosto pela comida (graças à Deus) incrível. Ele disse: " Mãe a genta vai ter Coca-Cola no Natal né? Vê se compra Coca NORMAL. Porque a ZERO não combina com o Natal."
Como uma mera espectadora, fiquei observando aquela cena e pensando que durante toda a minha vida a garrafa de Coca-Cola, com rótulo vermelho, esteve presente. Assim como, o bacalhau, os doces, o panetone ( os melhores são os de chocolate), e o vinho. O Natal não é, e não pode ser, todas essas coisas. Mas, é "composto" por elas. Felizmente ou infelizmente, esses são os natais da sociedade moderna.
Um Feliz Natal com muita Coca-Cola pra todo mundo!
LEMBREM-SE: Depois do Natal, chega o Carnaval. Sol, praia, e muita celulite. Viva o lado Coca-Cola da sua bunda!
Vou parar por aqui. Estou com azia. Comi pizza demais hoje. Aii minha dieta !
Beijos. (Como eu usei ponto final hoje, Jesus!)

domingo, 21 de dezembro de 2008

Só se fala disso. Só penso nisso.


Sei que devem estar esperando um texto sobre o Natal, 2009, ou, até mesmo sobre a cinquentona da Madonna. Gostaria muito de corresponder as expectativas, mas, a real é que estou tão enjoada quanto uma grávida, de todos esses acontecimentos.

Demorei mais de um mês para atualizar meu blog, meu mesmo porque só eu leio, e não seria

justo comigo ter que escrever o que todos escrevem nessa época. Também não vou registrar toda a minha indignação com a perda de alguns valores, e principalmente com o crescimento do desamor coletivo. Tanta gente escreve tão bem sobre isso, existem textos que retratam exatamente os meus sentimentos.

Nada me resta para escrever. O que me sobra é o sonho de um dia escrever bem sobre todas as coisas. Pretensão que pode ser entendida como o otimismo.

É isso mesmo, a culpa do assunto de hoje são as maravilhas que ando lendo pelos blogs da vida. Palavras que me causam um frisson tão grande que só penso em também ser capaz de transformar em textos pensamentos tão verdadeiros. Intensos a tal ponto que podemos sentir o sangue circular por entre as veias. Tão verdade quanto o sentido do Natal ser o nascimento de Cristo. O do ano novo ser o recomeço. E o show Madonna, a inofensiva exploração de uma figura que já se explora demais.




Que em 2009 eu possa saber escrever bem ! Quero tanto isso que já virou obsessão.




Boas festas.


(Pra mim óbvio. Porque a leitora aqui sou eu também ?)








terça-feira, 18 de novembro de 2008

QUERO TUDO


Querer é bem diferente de poder, e nós sabemos bem disso, ou, pensamos saber. A maioria das pessoas vive reclamando que não tem, não consegue e que tudo é muito difícil. Obviamente, desejar a perfeição e o controle mundial é realmente uma alucinação das brabas. Mas, saber o que realmente quer dos outros e de si mesmo pode ajudar na busca do que sonha.
Todos nós passamos por períodos de insatisfação . Sempre desejando mais beleza, inteligência, e se não for pedir muito, uma conta bancária com muito dinheiro também. O que esquecemos algumas vezes é do que já temos, aquilo de bom que já somos e que é improvável que alguém mude ou copie.
Melhorar é sempre uma boa meta, mas, será que precisamos realmente ser melhores em tudo? Acredito que não, e é por isso que eu quero ser tudo que sou. Queiram ser vocês também, e descubram a pessoa incrível que mora aí dentro.

Beijos sem batom, ando sem tempo até pra respirar. Vida de universitária ?

sábado, 18 de outubro de 2008

Quanto vale?



"Quanto Vale o Show?
Quanto Vale o Amor?
Quanto Vale Então fazer Das Tripas Coração?
Quanto Vale o Som?
Quanto Vale a dor?
Quanto vale a Culpa e Um Pouquinho de Atençaõ?"
Jota Quest

Será que a gente valoriza apenas o que é pra ser valorizado? Mas o que é que merece esse valor e atenção? Família? Amor? Profissão? Amizade?
Pois é...acredito que existam algumas áreas da vida que simplesmente "não tem valor algum". Porque atribuir qualquer tipo de classificação a elas seria injusto. Não medir os sentimentos é valorizá-los. Separá-los por grau de importância, é colocá-los em uma prateleira com preços.
Qual é o preço que te custa amar? Qual é o valor que você dá para o amor?

Beijos sem batom e com insônia!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

" A mulher já é naturalmente vulgar... ?"


Não sei quantas pessoas tiveram o mesmo desprazer que eu, espero que poucas.
Assistir ao SuperPop, comandado por Luciana Gimenez, nesta segunda-feira, foi no mínimo desagradável. Confesso não ter assistido a tudo, perdoem a minha falta de sensibilidade mas, não aguentei.
O tema do super inteligente programa dessa vez foi o FUNK, com a ilustre presença do Mr.Catra e sua mulher patinho, lagarto.. ops, filé! Para acompanhar o prato principal, estava a princesa do funk Tati. Cercados por um grupo de entrevistadores bem afiados, que praticamente sufocam a coitadinha da Luciana, os funkeiros tornaram o diálogo incompreensível.
Para infelicidade geral, no momento que a mulher filé resolveu expor suas opiniões, o falatório diminuiu, e pode-se ouvir a frase que viria me causar uma indigestão.
" O funk não vulgariza a mulher. Ela já é vulgar!" declarou a rainha do açougue.

Eu poderia ter sobrevivido muito melhor sem essa! Não sei até onde vai o nível feminino, mas, igualar o sexo dessa forma foi bastante pretencioso. A mulher filé precisa aprender que, é muito deselegante julgar todas as outras por ela é mesma. Até porque, não são todas que podem ser compradas num açougue.
O cérebro não estraga facilmente como um pedaço de carne, mas, a manutenção é necessária. Esqueça um pouco a bunda e exercite-o!

Beijos cor de rosa danoninho!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Seguindo confiante


De uma forma bem direta, vou tentar registrar o otimismo com que venho levando os meus dias. Até mesmo porque, jamais escrevo algo que não sinta. Então, pra começo de conversa irei confessar o quanto estou cansada fisicamente, e este cansaço não influência em nada a minha felicidade, estar feliz produz um efeito de onipotência incrível, experimentem! Sinto que me encontrei, e acredito em dia muito melhores daqui pra frente. Notaram a minha confiança excessiva imagino. Mas, não se preocupem meus pés continuam firmes no chão e foi por com esta postura que cheguei até aqui. O caminho ainda é muito longo, mas os primeiros passos são os decisivos. E é por todas essas recompensas e lutas que sigo em frente, mesmo sabendo que nem todos os dias serão de sol e exatamente por isso que é preciso aprender apreciar a beleza da chuva.
“Nada é tão ruim ao ponto de nos fazer desistir de sonhar.”

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Dividindo emoções!


A minha ausência tem uma justificativa plausível; a Faculdade. Eu praticamente me mudei pra lá agora, e apenas textos acadêmicos estão sendo presentes nas minhas leituras e escritas. Entretanto, prometo estudar bastante e oferecer coisas bem mais úteis e coerentes á vocês e quem sabe acrescentar alguma coisa neste mundo. Por enquanto vou tentar no meu curtíssimo tempo postar coisas tão boas que fazem bem não só pra mim, mas para todos os que lêem. Hoje será Cora Coralina, com tua imensa sensibilidade! Beijos cor de rosa vermelha!

Saber Viver

"Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar"

Cora Coralina

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Livros são sempre bons companheiros.


Estou passando por uma fase de "reciclagem literária", e uma ansiedade mortal. Portanto, logo estarei de volta, postando coisas que ao menos para mim pareçam interessantes. Obrigada e já sinto saudades!


"Nunca se é tão feliz nem tão infeliz como se imagina" -- La Rochefoucauld

"..... Seu ato pertencia só a ela. "Fui eu quem quis." Era a sua vontade que, nesse momento, estava realizando. Nada mais a separava de si mesma. Finalmente escolhera. Escolhera a si mesma." Beauvoir, Simone. A Convidada;

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Momento "EMO"


Tanto se comenta sobre os "EMOS" muitas críticas são feitas e o número de novos adeptos ao estilo só aumenta, não consigo entender o porquê de tanto espanto ou admiração. A meu ver todos nós temos um lado "EMO", o ser humano é um turbilhão de hormônios e por mais “fria” que seja o indivíduo existem momentos em que estão mais vulneráveis, caso isso não aconteça serão pedras e não seres vivos.

Eu confesso não ouvir todos os dias este tipo de música e não usar uma franja tão caída, mas não descarto a beleza que possui esta “tribo”, música ruim e pessoas sinistras existem em todos os grupos e o contrário também. Deixemos o movimento “EMO” se expressar e vamos procurar prestar mais atenção se o que cantam também não fala um pouquinho sobre nós mesmos.

Eu defendo os grupos que usam as palavras para expressar algo belo ou com um propósito crítico, o “Créu” não me desperta absolutamente nada e mesmo assim tem gente que fala mal dos carinhosos e melancólicos EMOS.


Músicas que passei a ouvir e segundo meu irmão é um tanto EMO da minha parte ouvi-las. rs


"Quando perco a fé,
Fico sem controle
E me sinto mal, sem esperança
E ao meu redor,
A inveja vai,"
Fazendo as pessoas se odiarem mais."
Nx Zero ( Cedo ou tarde)

"You can tell me that there's nobody else – (but I feel it!)
You can tell me that you're home by yourself – (but I see it!)
You can look into my eyes and pretend all you want but I know, I know

Your love is just a lie! Lie! Lie!

It's nothing but a lie! Lie! Lie!"
Simple Plan ( Your love is a lie)
Beijos com batom cor de cereja !

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Letras e Música.


Antes de ofertá-los com uma belíssima obra do poeta Renato Russo, gostaria de me desculpar por alguns erros de escrita que andei cometendo, a pressa é mesmo a inimiga da perfeição!

"E mesmo sem te ver
Acho até que estou indo bem
Só apareço, por assim dizer Quando convém Aparecer ou quando quero Quando quero

Desenho toda a calçada
Acaba o giz, tem tijolo de construção
Eu rabisco o sol que a chuva apagou
Quero que saibas que me lembro Queria até que pudesses me ver És, parte ainda do que me faz forte
E, pra ser honesto
Só um pouquinho infeliz

Mas tudo bem
Tudo bem, tudo bem...
Lá vem, lá vem, lá vem
De novo
Acho que estou gostando de alguém
E é de ti que não me esquecerei
Tudo bem, tudo bem...
Eu rabisco o sol que a chuva apagou
Tudo bem, tudo bem...
Acho que estou gostando de alguém
Tudo bem, tudo bem..."

sexta-feira, 4 de julho de 2008

A fé sincera é a maior das forças.


Tanto se fala hoje sobre os mercadores da fé que a devoção verdadeira é muita das vezes esquecida, particularmente não posso deixar de crer em uma força maior ou desacreditar do poder que o "Papai do Céu" possui, entretanto sei o quanto o nome DELE é usado em vão e quantos são capazes de falar e agir totalmente contrários aos seus ensinamentos.
Hoje minha intenção nesse post é a de agradecer, á Deus por todas as bênçãos que recebo e também a todas as pessoas que continuam acreditando na nossa espécie e pedindo auxílio divino para nossos ilimitados problemas humanos. Não sou nenhuma "rata" religiosa, nem sou radical ou descrimino qualquer crença, porém sou convicta no pensamento de que é preciso crer em algo e que a fé verdadeira, aquela que uma mãe sente ao pedir pela vida do seu filho e que faz com que outra não abandone a esperança por mais que a vida esteja sendo cruel, é capaz de construir e salvar o que nos parece perdido.
Obrigada meu Deus por todas essas pessoas que podem ler o que escrevo e entender o quão grande é a tua força!

Beijos com gloss de brilho azul cor do céu!

quinta-feira, 3 de julho de 2008

A gente segue a nossa estrada com a cabeça erguida e um coração fiel ao seu amor !


"(...) Perdemos? Perdemos. Mas continuamos de pé. E, mais do que nunca, mostramos que para vir qualquer time do mundo ganhar da gente no Maracanã, vai ter que suar sangue. Ganhamos todos os jogos, perdemos uma decisão por pênaltis. Mas eu tenho orgulho de ser tricolor, de fazer parte de uma torcida linda, que dá de mil a zero em qualquer outra neste país"
Palavras de um "Torcedor" do time mais amado do Brasil, porque amor igual ao que sentimos pelo Fluminense nenhuma outra torcida é capaz de sentir!

Parabéns equipe do Fluminense, por sua disciplina e capacidade de brilhar mesmo quando não é o dito vencedor!


Beijos com um batom grená!

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Sonhar é diferente de idealizar.


Bom dia “flores” e “espinhos” amados! Gostaria muito de escrever apenas sobre os “sonhos” e sua mais perfeita ordem, porém preciso registrar o risco que corremos ao sonharmos é o de nos tornarmos prisioneiro, e assistir a vida passar por uma pequena janela da nossa prisão.

Não estou aqui para estragar o prazer de ninguém, eu sou uma sonhadora nata e é exatamente por este motivo que me preocupo com o caminho que a ilusão dos sonhos pode nos levar, e por tais motivos busco transformá-los em ideais. Um príncipe encantado, virar uma estrela de Hollywood e ser a mulher mais bela do Universo são alucinações perigosíssimas, mas acreditar no próprio potencial e não esperar que todos os seus desejos simplesmente “batam a sua porta” já são passos bastante eficazes na busca da realização. Idealize sim, não deixe que os outros te influenciem e menosprezem sua capacidade, porque ao contrário de quem apenas sonha o “vencedor” é que arrisca e acredita em si mesmo. Saiba dicerni o que é real, até onde vão os seus limites, é limitação também faz parte da vida e no mundo dos sonhos tudo é permitido, entretanto nada realmente acontece.

Obs.: Daqui a um mês estarei iniciando a primeira etapa para que o meu maior “sonho” se realize, um dia me tornarei uma Jornalista.



Beijos com batom cor de ouro!

terça-feira, 1 de julho de 2008

Malvino "Bem-vindo" Salvador, o favorito !


Preciso contar o motivo pelo qual assisto à novela das “21h”, acho que até aquela dos Mutantes conseguiria a minha atenção se possuísse este maravilhoso talismã, que introdução mais louca está minha e além de insana pareço uma pré-adolescente com seu amor platônico. Chega!
Vou tentar ser mais sensata e direta, o caso é que está sendo uma maldade absurda assistir o Malvino (Damião) "correr atrás" daquela coisinha sem graça da Débora Secco ( Céu ou Sol ?), junto a esta crítica extremamente feminina fica o apelo para que ele tenha mais cenas na trama, o Cassiano é muito fofinho e tudo mais, só que já está enjoando. Se o foco da novela é o favoritismo estou pronta para declarar o meu, MALVINO SALVADOR é o favorito, o talentoso Kauã que me desculpe, mas na batalha dos morenos ele nocauteou a minha atenção.

OBS: Sei que não é o tipo de post que agrada a maioria, porém blog é um raioX do autor e isto também faz parte da minha vida !

Beijos de gloss com glitter e gostinho de morango !



video

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Pode ser em Ipanema ou no Vidigal.



"LUTO, por um RJ que já foi!"


Estive um pouco alienada nesse final de semana, não li jornal e nem assistir TV, porém voltando de uma casa noturna um taxista foi o meu "informante". Eram aproximadamente 3h da manhã de domingo quando adentrei naquele táxi só, contente e também um pouco triste, querendo conversar, o motorista era um senhor de 50 anos morador da Rocinha e pai de três filhas, no caminho ele me contou coisas de sua vida, coisas que assiste na "madruga" e deu ênfase ao assassinato de um jovem na noite anterior em frente a uma boate famosa em Ipanema, todos a esta altura já deviam saber do fato, mas eu não. Entretanto, pedi para que ele me contasse detalhes do acontecido e descobri que um policial pago para proteger o filho de uma juíza atirou num outro rapaz e o matou, e a contradição que há entre proteção e assassinato me conturbou a mente. Durante o percurso o taxista me disse algo que é de uma verdade pura, o Rio de Janeiro está completamente inseguro, não importa se estamos num local considerado seguro e de “elite” como Ipanema, ou se estamos no Morro do Vidigal que causa pavor aos moradores da Zona Sul carioca.

Portanto assim que saí daquele táxi, não pronunciei sequer mais uma palavra até o dia seguinte, havia se formado um conflito interno gigantesco em mim e tive medo de ser egoísta ou preconceituosa em algum comentário, pois rapazes tão jovens quanto aquele da porta da boate são assassinados todos os dias, e até que provem o contrário eram todos inocentes.

Será que proximidade existente entre a vítima e a nossa própria realidade influencia o grau de indignação que sentimos?

Pense... E caso se sinta envergonhado fique sabendo que não é o único.

Se fosse usar batom hoje, seria o DARK!

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Aos meus irmãos.


Essa semana está sendo um tanto quanto confusa emocionalmente para mim, porque foi exatamente por esses dias que me dei conta de que estou crescendo e é necessário "cortar o umbigo". Sou um modelo de garota não típico, amo minha família acima de tudo, sofro por eles, morro por eles e não duvido que fosse capaz de matar também, porém ando esquecendo de socorrer alguém que anda precisando muito mais da minha atenção, eu mesma. Quando fecho meus olhos e penso no meu futuro, não há um acontecimento em que a presença dos meus familiares não esteja, entretanto posso eu não estar inclusa nos projetos deles e talvez seja muito mais legal da minha parte deixá-los sós. Minha ausência pode ser o maior gesto de amor que eu possa oferecê-los.
Sou totalmente apegada aos meus "meninos", e aos dias que passo dentro de casa assistindo futebol com eles na TV, foi muito difícil ouvir o garotinho que eu tentei ensinar todas as minhas boas maneiras, as quais segundo minha própria mãe já nasci sabendo, pedir para que eu "tome conta da minha vida" e deixe a dele em paz. Só que tudo isso muda de figura numa noite de sexta ou de sábado à noite, quando meu irmãozinho “pré-adolescente” precisa de alguém para levá-lo a alguma festa ou ir jantar com a namoradinha, neste momento eu estou ali disponível, solitária e maternal para atendê-lo. Isso precisa acabar.

Portanto estou tentando mudar, até mesmo porque o conflito é muito mais complexo do que este texto me permite relatar, não vou abandoná-los jamais e nem preciso receber o mesmo amor em troca, só que a partir de agora vou procurar não passar tanta segurança deste amor.

Está doendo e é dor de amor. Amo vocês!

OBS: Não são meus irmãos na imagem ok ? VAMOS FLUSÃO, VAMOS GANHAR! rs

Beijos sem batom e com carinho de mamãe.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Excessos.


Nesta segunda fria e monótona, eu e um amigo dialogávamos, por Messenger, sobre temas da vida humana e suas complexidades. Em um determinado momento nossa conversa atingiu um ponto cômico e trágico, os excessos cometidos em busca de uma aceitação social e pessoal, acreditem fingir a felicidade é bem menos complexo do que aceitar que você possui limitações e precisa vencê-las, construir um castelo paralelo à realidade onde se é o MELHOR e todos o amam, é o primeiro passo para a insanidade e o limite do ridículo.
Sempre admirei o tipo de pessoa que consegue perceber suas qualidades, e não sente receio algum em declarar o quanto se acha bonita, inteligente e especial, porém é constrangedor ver alguém perder o senso do que é real e plausível. A auto-confiança e o amor próprio é basicamente a receita para curar um quadro de depressão, mas é importante que exista sinceridade e equilíbrio porque até essas milagrosas sensações não podem ter excessos, quando um indivíduo se coloca no centro do Universo e declara ao "mundo" o amor que sente por si mesmo soa um tanto falso, principalmente se as afirmativas pessoais não forem de acordo com o que se todos podem ver e analisar.
Não sou de menosprezar ninguém, gosto mesmo é de elogiar e o mais importante tenho um pacto com a verdade, meus amigos sabem que nunca irão sair com uma roupa que não seja adequada para eles se pedirem minha opinião, nunca deixo a sinceridade de lado, mas sei que é preciso respeitar a individualidade de cada um, por isso só opino quando me pedem. Entretanto, se a pessoa não for tão próxima à solução mais acessível e menos rude que vejo é presentear este alguém SUPER AUTO CONFIANTE com um espelho de verdade (porque o mágico é mentiroso!) ou com uma garrafinha de suco de semancol, geladinho de preferência. Queridos, não se esqueçam a auto-estima também tem limites e tudo que é demais vaza! Lógico que não podemos viver em função da opinião alheia, mas jamais devemos esquecer que convivemos uns com os outros e que nem todas as pessoas são más só porque não te acham à pessoa mais linda e atraente do mundo, trabalhe o que há de melhor em você só não esqueça que o MELHOR nem sempre é todo o conjunto, você também tem defeitos e precisa aprender a viver com eles ao invés de fingir que vive no “país das maravilhas”. ACORDA! A Terra não gira em torno das suas opiniões, quando se aceitar de verdade e descobri quem é estará exatamente onde deseja, só que no mundo real e não naquele que você fantasia.


Beijos com batom cor de púrpura, em especial para meu amigo e músico Octávio Augusto(rs*)!

domingo, 22 de junho de 2008

Domingo chuvoso.


Acordei um pouco mais desmotivada do que nos dias anteriores, odeio essa sensação de que algo está errado, de que o lugar daquela mesa não é ali. Tudo amanheceu fora do lugar, inclusive eu.
Diante de tanta inquietação e insatisfação, resolvi arrumar as minhas gavetas e quem sabe assim conseguir por ordem na minha mente. Abri meu armário e percebi quantas roupas novas ainda não usei quantos lugares nunca fui e há quanto tempo não sei o que é me divertir de verdade. Não sou do tipo de sair por sair, eu só abandono o "quentinho" do meu lar se a "saída" for realmente válida, e foi dessa forma que uma consumista compulsiva acumula roupas sem uso e economiza momentos, definitivamente preciso aprender a modificar lugares, já que mudar meu espírito caseiro é improvável. Tenho algumas manias e confesso ser refém delas, como por exemplo, escrever uma agenda todos os anos, desde 10 anos de idade tenho uma que funciona basicamente como um diário, e pra ser sincera eu gosto muito de arquivar minha própria vida, porém para se manter um hábito como este é preciso se ter o que escrever e nos últimos dias não houve nada que mereça ser lembrado, gostaria que meus dias fossem um pouco mais "animadinhos" e que de tanta euforia iria colorir todos as páginas do meu arquivo vital.
Será que mais alguém passa um domingo inteiro querendo refletir e não consegue ? Mais alguém... Talvez seja essa incerteza da existência de outro alguém, que me cause este desconforto e pavor, preciso de um abalo nas estruturas, quero este tão sonhado alguém!
Não quero terminar mais um dia falando de amor, amor e amor! Vamos deixar o destino fazer a parte dele também, ora bolas! E por falar em destino, espero que ele não seja injusto de unir duas almas tarde demais!
Não terminei falando de AMOR, ou terminei?
? Beijos com batom cor de alface?
=S

sábado, 21 de junho de 2008

Não durmo só.

Venho por meio deste blog apresentar meu companheiro, ele é perfeito. So falta ser real.

Senhoras e senhores, este é o Will.


Boa noite, não reparem meus delírios!

Inspiração.


Todos os dias ao levantar penso em tudo que me mantém firme, as minhas inspirações, aspirações e o quanto preciso de todas essas coisas pra seguir em frente.
Quando não me for mais permitido sonhar, projetar, elaborar, serei apenas um ser vivo perambulando por este mundo sem rédeas e paz.
Vivo dos sonhos, preciso sonhar para crescer, inspirar para transpirar e ter coragem pra chegar aonde sempre foi o meu lugar, onde meus sonhos me esperam, observam meus saltos pelos obstáculos, e sem facilitar meu destino continuam vivos em mim.


A foto é apenas para inspirar uma transpiração nas leitoras! rs

Beijos com batom cor de bordô!

sábado, 14 de junho de 2008

Até onde a vaidade pode levar?


Foi andando por uma longa estrada escura que encontrei uma moça, bela como nunca havia visto outra, ela chorava e não conseguia manter a cabeça erguida, curiosa a segui. Quando surgiu uma oportunidade me aproximei e perguntei a ela o porquê de tanta tristeza, e obtive como resposta um olhar, muito distinto dos outros por sinal, ela na verdade sorria com os olhos.
Não desisti. Continuei questionando-a, até que a "bela" resolveu me contar o que tanto lhe afligia, nesse instante mostrou-me o que carregava nas mãos. Um espelho. E todas as vezes que tentava olhar seu reflexo, chorava, aos prantos me dizia que "a beleza era sua maldição". Por ser tão bela era infeliz, quanto mais beleza, mais as cobranças, críticas, elogios, inveja e distância do que ela realmente queria a paz.
No caminho de volta, quando consegui acalmá-la, ela me presenteou com o seu espelho, e ao se despedir pediu para que eu jamais permita que ele me domine, porque se assim fizer não conseguirei me enxergar de olhos fechados, sem precisar de reflexos ou opiniões, e seguirei triste sem saber exatamente o tamanho da beleza de minha própria alma, perdendo-a para a insegurança crônica da minha vaidade.

Beijos com batom cor de Carmim !

quinta-feira, 12 de junho de 2008

O dia 12 dos solteiros.


É com uma imensa felicidade que hoje escrevo sobre o estado natural de ser "solteira (o)", exatamente no dia dos namorados, porque estar só não quer dizer que a infelicidade é nossa única companheira, porém se estivermos ao lado de alguém sem integridade moral, nos encontramos a "um passo" de saber o que é ser infeliz. Aposto minha “cor de cabelo”’ que é muito gostoso ter com quem dividir dias como este, e namorar por horas ouvindo juras de amor, o que não acho saudável é o fato de alguns indivíduos não aprenderem a se curtir, é isso mesmo namorar a si próprio, perceber que você também pode ser sua companhia perfeita, e quando isso acontecer irá se tornar mais agradável com os outros e possivelmente encontrará com quem dividir bons momentos. O caminho do sucesso está em não condicionar - mos a nossa felicidade a outra pessoa, e descobrirmos a alegria que é o simples fato de existirmos, o segredo é oferecermos a nós mesmo o nosso melhor e consequentemente para quem nos cerca.

O percurso que é preciso correr em busca de um amor, que seja a razão da nossa própria vida, é muito injusto e árduo, entretanto ofertar o que há de melhor em si mesmo e saber o que deseja do outro é a soma perfeita para atraírem mais dias felizes. Desafie-se. Tente se conquistar, quando estiver totalmente na sua se entregue
a alguém, pois saberá que independente de onde o novo amor te leve, caso precise voltar haverá sempre um tipo de amor que é mérito exclusivo seu; O amor-próprio.

Beijos com batom rosa cor do amor!

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Meu nome não é Otária.



Em determinados momentos, passo a acreditar que no meu rosto há uma placa escrita "Otária". Esta é a única explicação plausível para o fato de todos abusarem da minha existência e compaixão, já seria bastante o governo abusar de trabalhadores, como os meus pais, que passam a vida pagando altos impostos e que precisam "matar um leão por dia" se quiserem oferecer aos filhos algo melhor, mas o abuso a que me refiro ultrapassa limites políticos e econômicos. O abuso é a humanidade dissimular o que há de mais puro, o amor. Pode parecer loucura minha começar escrevendo sobre política e prosseguir citando o amor, mas não é, porque com o abuso político nos cegando, não percebemos o quanto pessoas, aparentemente tão vulneráveis quanto nós, "curtem" a vida com mentiras e falso sentimentalismo. Portando assumo que, suporto facilmente a enganação promovida pelo governo, o presidente não me revolta tanto quando não sabe de nada, mas é extramente nocivo pra mim ser enganada, iludida, roubada, menosprezada e desvalorizada por um amigo, um amor, um irmão ou simplemente alguém que recebeu o que melhor ofereci.

domingo, 8 de junho de 2008

"Confie mais em sua inteligência do que em seus hormônios."


Toda mulher sente uma tentadora vontade de matar algum homem, mas somos salvas por nossa razão e inteligência, porque se fossemos considerar apenas a conturbada rede hormonal já estariamos todas condenadas. Os homens também não são seres tão bem resolvidos com seus hormônio, como num passe de mágica de carentes se tornam seguros e até promíscuos, eles nos enlouquecem e ainda se sentem no direito de criticar a nossa falta de serenidade. Quando comecei a escrever esse texto hoje, minha intenção era de analisar, leigamente, o sexo masculino, porém é mais seguro que eu pare por aqui antes de começar a odiá-los. Não me sinto confortável em falar diretamente sobre mim, e quando penso em fazer isso, logo percebo que não existem possibilidades já que, não sou a única mulher a saber dos seus valores e a sonhar com uma relação em que o outro, no mínimo, a respeite também. Afirmo convicta que não sou feminista, na verdade eu sou contra qualquer tipo de estereótipo, mas não posso negar que os homens sentem-se muito mais confiantes quando a mulher é submissa e aparentemente frágil, é impressionante mas é verdade, eles ainda desejam controlar o universo femino, o qual nunca os pertenceu.
Noto que nos dias atuais, os homens afirmam que não gostam das mulheres "grudentas", o que realmente é deprimente, mas ao se envolverem com mulheres controladas, que não demonstram a todo momento o quanto eles são importantes e principalmente não escondem a dedicação por suas próprias vidas, há um quadro de pânico masculino e passam a acreditar que iguinorando-as ou destruindo instintivamente o relacionamento, eles, os "machos", estão se livrando de uma ameça, porém o que ocorre realmente é a perda da oportunidade de encontrarem a mulher que tanto buscaram.
Por tudo isso, estou saindo á francesa e "delicadamente" peço que os homens sejam menos covardes e mais gostosos.






quarta-feira, 4 de junho de 2008

Sou tricolor de coração ...




Hoje é uma questão de patriotismo torcer para o
FLUMINENSE, mas para mim é paixão mesmo!
Que seja um jogo de paz e beleza em campo, pois quem tem talento não precisa de mais nada.

"Sou tricolor de coração
Sou do clube tantas vezes campeão
Fascina pela sua disciplina
O Fluminense me domina
Eu tenho amor ao tricolor

Salve o querido pavilhão
Das três cores que traduzem tradição
A paz, a esperança e o vigor
Unido e forte pelo esporte
Eu sou é tricolor

Vence o Fluminense
Com o verde da esperança pois
Quem espera sempre alcança
Clube que orgulha o Brasil
Retumbante de glórias
E vitórias mil "

terça-feira, 3 de junho de 2008

O ato de permitir-se.



Estive tentando pensar e assim organizar a bagunça que faço com a minha mente, foi quando resolvi escrever sobre o ato de se permitir, que convenhamos não é nada fácil para alguns e praticamente comum para outros. E qual dos dois modelos de atitudes seria o mais adequado ? É nesse ponto que novamente as idéias se misturam e meu cérebro conclui que, nenhuma das formas é a correta, simplesmente porque não há nada nesse mundo que seja certo totalmente.
Quando nos permitimos demais, somos feridos demasiadamente e julgados por excesso de fragilidade, e se somos desconfiados, inseguros, reservados não sofremos tanto, porém não aprendemos quase nada.
Por esses e tantos outros motivos que a palavra
equilíbrio me fascina tanto, ao meu ver o ponto mais difícil da vida é nos tornarmos seres equilibrados, pois assim não haveria exageros, nem de alegria ou de tristeza, apenas iriamos seguir mais confiantes e permissivos.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Todo mundo quer aparecer na Tv !


Meu time do coração é o Fluminense, mas não é por isso que vou deixar de registrar a minha revolta com a maneira que a polícia de Pernambuco conduziu o incidente com o time do Botafogo neste domingo. Não estou aqui para defender o jogador André Luis, também acho que houve uma falta de respeito dele para com a torcida adversária, porém o excesso de policiamento fortemente armado me passou a impressão de que os profissionais de segurança do estado queriam na verdade aproveitar a chance de aparecer na televisão, e infelizmente conseguiram, expondo e arriscando a integridade mental e física dos jogadores, não só do jogador envolvido mas o time inteiro foi agredido e desrespeitado. Para mim aquele jogo não valeu de nada, ninguém ganha quando há abuso de poder e falta de espírito esportivo. Espero que que os responsáveis pelo time carioca procedam de forma judicial diante desse episódio trágico, e que a partir deste fato os policiais passem a ser repreendidos e aprendam como é ter um comportamento mais humano.

Fica aqui minha indignação e dica para que as autoridades se preocupem mais com os problemas da sociedade, que não são poucos, e deixem que os jogos de futebol amenizem nossas preocupações.

domingo, 1 de junho de 2008

A busca por uma ideologia não pode parar.


Ideologia, essa talvez seja a palavra que resuma melhor o início de muitos dos nossos questionamentos, tais como, qual é o nosso papel neste território mundano, o que nos é ou não permitido fazer e principalmente quem foi que isso tudo determinou por nós? Durante um período da vida somos seres convictos e crentes em nossos ideais, e até acreditamos que possuímos perspectivas só que num piscar de olhos, o mundo parece cair sobre nós e nossas mentes joviais e cheias de confiança.

Neste instante descobrimos que estamos no meio de um fogo cruzado, onde cada um defende seus "próprios" interesses e ninguém nos pergunta o que pensamos, porque na verdade "eles" sabem que não tivemos a oportunidade de aprender a pensar, somos frutos de uma geração que sofre com o aquecimento global e uma avalanche de informações. Congestionar nosso cérebro com tanta informação não proporciona nenhuma formação intelectual, são tão passageiras e superficiais as notícias que não conseguimos obter uma visão centrada e coerente sobre os assuntos.

Assim como há anos cantou o poeta e essencialmente humano, Cazuza, a necessidade de termos uma ideologia em nossas vidas, hoje reforço à idéia de que minha sociedade ainda precisa organizar seus pensamentos e lutar por ideais válidos.

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Ser perfeito é ser normal.


Foi em busca da perfeição que descobrir a infelicidade, quanto mais desejava uma vida perfeita em todos os aspectos, mas me afastava da realização pessoal. Meus sonhos eram surreais e de certa forma lunáticos, no amor procurava um alguém tão estranho que agradeço todos os dias nunca ter o encontrado, hoje sei que a realidade e a imperfeição dependem uma da outra.

Continuo á procura de um amor, mas agora sei o que quero e aonde encontrar. O lugar é aqui mesmo, no nosso mundo real, onde os homens nem sempre se apaixonam á primeira vista, frequentemente não nos amam eternamente e não escondem o desejo por nossa pele.

Hoje me permito ser normal, não choro mais por aos dezoito anos não ter encontrado ainda o “homem da minha vida”, o que faço agora é sorrir e deixa nítida a minha vontade de conhecer pessoas de verdade, que sejam feitas de carne e saibam amar com respeito.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Que culpa a gente tem de ser feliz?



Sabe que muitas vezes me sinto culpada de ter tudo o que os outros desejam, e um medo desesperado me alcança em meio a essa gratidão que sinto por ter nascido exatamente assim e estar onde estou. Não sou a pessoa mais realizada e feliz do mundo, tenho os meus problemas como qualquer outro, mas a suposição de que levo uma vida perfeita atrai uma multidão de invejosos que se questionam o porquê da minha felicidade. Será que temos que ficar nitidamente abalados quando estamos em uma fase difícil? Não posso simplesmente querer me comportar de maneira otimista? Não, caso queira afastar os males da inveja não posso tentar viver em estado de felicidade.

Inveja, essa palavra arrepia o meu corpo e me faz recordar alguns momentos em que eu nada fiz e fui julgada, a pior parte de ser acusada é não ter efetuado o crime. Mas, muitas das vezes você é o próprio crime, a sua existência fere alguém que na mediocridade da própria alma não é capaz de descobrir a si mesmo. O que apavora é até onde essa doença pode chegar, e o quão dura é a vida daquele que é alvo deste mal.

Muitos foram os momentos em que pensei no que eu teria feito de ruim nesses meus poucos anos de vida, e me surpreendi ao perceber que não fiz absolutamente nada que machucasse tão profundamente o outro e foi isso o que mais me entristeceu, já cheguei a me criticar por ser tão cínica e já disse odiar alguém, talvez assim eu fosse um pouco mais humana, ou seja, comum. Há pessoas que eu realmente desprezo, porque foram as que eu mais gostei um dia e a minha ira é pura mágoa.

Decidir por viver sem me preocupar com o que pensam de mim, não invejar ninguém e assim não desmerecer o esforço que o outro faz para ser o que é. Não irei me sentir como querem e não irei perder o foco do que eu quero ser e sentir. O importante nessa longa caminhada é que não nos deixemos ser tolhidos por obstáculos, sejam eles pequenos ou grandes, sempre há uma maneira de saltá-los.

27 de maio de 2008.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Somos mulheres, não mutantes!


Depois de tantas lutas em busca de igualdade, homens e mulheres atualmente almejam a individualidade e autenticidade de cada indivíduo, a meta agora é ser diferente. Quanto mais penso sobre as diferenças entre homens e mulheres, mais gosto do fato de não termos todos barba e pêlos nas orelhas, eu gosto de ser mulher com todas suas desvantagens e amo os homens com suas atitudes instintivas. Considero importante a feminilidade e não concordo que ser feminina é ser frágil ou inferior, mulheres são igualmente capazes mas não precisamos "sufocar" a importância do pai, do marido, irmão ou affair para acreditarem nisso, a obcessão por esta "igualdade" pode transformar algumas mulheres em homens. Quero ser econômicamente independente, livre para ir aonde quiser e mãe presente, literalmente dona de mim, só que eu também preciso receber flores, bombons, chorar no ombro de alguém que me passe segurança e sentir naquele olhar de "homem" o quanto sou amada e desejada. Mudei de direção um dia desses e saí para "night", e foi assim que pude perceber nítidamente o que está acontecendo com as mulheres da minha geração, há uma mutação no comportamento feminino, e a postura tornou-se no mínimo lamentável e se já seria ruim o bastante assistir um homem protagonizar uma cena repleta de "palavrões" da pior espécie ver a uma garota que mal conseguia se manter de pé foi vergonhoso, tais mutantes, que são uma parte menina e outra moleque malandro, incomodam a nós "caretas" e apavoram o sexo masculino. Diante de tanto testosterona nas garotas, os rapazes se sentem oprimidos e estão sendo assediados, desrespeitados quando num estalar de dedos percebem que são eles agora o sexo frágil. A pior parte é que existem muitas assim, uma querendo ser mais legal e principalmente autêntica que a outra, é importante lembrar que elas não gostam de ser iguais, e acreditam de verdade que até um "porre" pode ser autêntico se for o delas. Todo bêbado é igual, toda mulher ama chocolate, logo se quero ser diferente vou gostar de alho e desmaiar quando beber. E é com este texto não muito bem definido que fica aqui o meu apelo para que todas as mulheres percebam o quanto é maravilhoso fazer parte deste universo cor-de- rosa, eu não trocaria nada por me sentir num pequeno intervalo horrorosa e linda, ou por desejar com toda a minha força uma barra de chocolate com amendoim na TPM, amo ser mulher e choro não por ser volátil e sim por ser humana. Aprecio o que há de melhor na vida, as mulheres com toda a sua garra e doçura, e os homens de verdade que sabem o valor de uma legítima mulher.

Anormalidades de um ser normal.



Há uma sensação de impotência diante dos meus próprios sentimentos, quando me vejo incapaz de ser racional ao fechar meus olhos e ouvir uma música no rádio. Meus pensamentos voam impiedosamente para onde eu não gostaria de ir.
Muitas foram às vezes que tentei me convencer de que sou igual aos demais, mas com o passar dos anos continuo notando que há algo de diferente em mim. Não consigo superar uma rejeição com migalhas de prazer e não resolvo os meus míseros problemas bebendo vodka ou indo á uma "balada". Eu não sou adolescente, sou egocêntrica.

terça-feira, 27 de maio de 2008

Sejam bem- vindos a minha "make-up room"


"Nada como iniciar este blog com um assunto tão abstrato quanto o amor, para ser sincera não há nada que eu faça que não tenha a presença do mesmo."


No final tudo é amor.

Se me fosse dada a opção de escolher um único tema sobre o qual devesse escrever por toda minha vida, sem dúvidas optaria pelo amor e sua memorável arte de devanear e alegrar indivíduos. Faltou-me sensibilidade neste parágrafo, mas nem sempre tudo que se refere ao amor é sensível o bastante.
Quais são exatamente as formas de amor? Acredito que qualquer uma que traga consigo num mesmo "pacote" uma porção de lava vulcânica com toda sua beleza e seu ardor, acompanhada de um rocha gélida e concreta. Contraditório ? Assim vejo o amor. Por muitas vezes acolhe e por descuido e excessos fere.
Amor...amor, hoje muito se ouve e pouco se vê. As diversas maneiras de se amar e a facilidade com que nos amamos e desamamos atualmente me assusta, nem mesmo as famílias se amam de forma incondicional ou ao menos por todo o ano, no Natal geralmente os familiares se amam mais, será que sempre foi assim ou há algo de errado agora? Sinceramente não sei, mas acredito que o amor é o mesmo, apenas cada um de nós recebe uma fatia, que pode ser a boa ou a má do enorme bolo de chocolate com gengibre do amor.
Nas infinitas maneiras de amar encontramos o amor de mãe, de pai, de irmão, de casal, de amigos e muitos outros que são considerados indispensáveis em nossa sociedade, e é quase obrigatório que um filho ame os pais e vice-versa. É nesse momento, que o amor pode se misturar a uma série de outros sentimentos como a obrigação, e se esquece que até mesmo os pais devem conquistar o amor dos filhos não simplesmente traze-los ao mundo, o amor é uma semente que precisa ser plantada e regada sempre com a verdade. Se sua família te ama e merece seu amor, ame-a com toda a intensidade que puder mas, se há algo que não lhe agrada e não existe uma maneira de mudar isso, não simule o amor. A parte ruim de se amar é ter que amar.
Tanto foi dito sobre o amor na família que esqueci de destacar o amor carnal, o melhor e pior dos amores não é ? Quando desejamos outro alguém e amamos a companhia do mesmo, a vulnerabilidade é certa e o retorno nem sempre. O pior dos amores é o não correspondido, esse doí mesmo e dependendo da maneira que você tente superar ele causa dados irreversíveis e dizem que esse é do tipo que enlouquece. Morrer de amor, matar por amor, enlouquecer de amor? Em defesa do amor não acredito que tudo isso seja possível, mas por orgulho tenho certeza de que sim. Todos sonhamos com um amor correto, verdadeiro e nem sempre o encontramos, talvez o necessário é que sejamos nós os corretos da história e assim possamos encontrar um amor que seja ao menos de verdade.
Espero que não esteja parecendo que sou uma escritora compulsiva por questões amorosas ou uma mulher descrente no amor. Estou longe de desacreditar por mais que o mundo me teste todos os dias, eu sou feita de e para o amor. Amar é se expor, sem pseudônimos ou personagens e eu me exponho quando escrevo. Eu amo o que sou e este é o tipo de amor que ninguém pode nos tirar, o nosso amor próprio. Ame ao próximo que mereça o seu amor e deixe ser amada(o) por alguém que saiba o quanto merece.



Beijos com batom cor de rosa!