Twitter

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Aos meus irmãos.


Essa semana está sendo um tanto quanto confusa emocionalmente para mim, porque foi exatamente por esses dias que me dei conta de que estou crescendo e é necessário "cortar o umbigo". Sou um modelo de garota não típico, amo minha família acima de tudo, sofro por eles, morro por eles e não duvido que fosse capaz de matar também, porém ando esquecendo de socorrer alguém que anda precisando muito mais da minha atenção, eu mesma. Quando fecho meus olhos e penso no meu futuro, não há um acontecimento em que a presença dos meus familiares não esteja, entretanto posso eu não estar inclusa nos projetos deles e talvez seja muito mais legal da minha parte deixá-los sós. Minha ausência pode ser o maior gesto de amor que eu possa oferecê-los.
Sou totalmente apegada aos meus "meninos", e aos dias que passo dentro de casa assistindo futebol com eles na TV, foi muito difícil ouvir o garotinho que eu tentei ensinar todas as minhas boas maneiras, as quais segundo minha própria mãe já nasci sabendo, pedir para que eu "tome conta da minha vida" e deixe a dele em paz. Só que tudo isso muda de figura numa noite de sexta ou de sábado à noite, quando meu irmãozinho “pré-adolescente” precisa de alguém para levá-lo a alguma festa ou ir jantar com a namoradinha, neste momento eu estou ali disponível, solitária e maternal para atendê-lo. Isso precisa acabar.

Portanto estou tentando mudar, até mesmo porque o conflito é muito mais complexo do que este texto me permite relatar, não vou abandoná-los jamais e nem preciso receber o mesmo amor em troca, só que a partir de agora vou procurar não passar tanta segurança deste amor.

Está doendo e é dor de amor. Amo vocês!

OBS: Não são meus irmãos na imagem ok ? VAMOS FLUSÃO, VAMOS GANHAR! rs

Beijos sem batom e com carinho de mamãe.

3 comentários:

Carlos Dreik disse...

É Giu...
O amor é uma dor... é um tédio sem remédio!...
Sei bem do q vc fala!.. =) ou =/.. não se sabe ao certo!..

thiago disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago Aragão disse...

Giu, parabéns pelo q você escreveu, parece fácil descrever nosso sentimento mas não é não, e você fez issu perfeitamente bem!
a melhor coisa nessas horas de angústia e tensão é o desabafo mesmo, queria poder entender exatamente o que está acontecendo mas achu dificil alguém conseguir ajuda-la apenas com palavras de conforto, mas aki vai os meus sinceros votos de boa sorte e força, porque aguentar uma barra dessas sozinha, não é fácil. Bom, se precisar de alguém pra conversar, desabafar, oq for. pode contar comigo! Beijoss.
Thiago