Twitter

quarta-feira, 18 de março de 2009

Extrema sinceridade = SOLIDÃO


Ontem, por volta das 15h, foi decretada a morte cerebral do estilista e ícone da televisão Clodovil Hernandez. Provavelmente, o assunto vai ser saturado na mídia e ouviremos por toda a semana a história de vida do Clô(para os íntimos). Mas, o meu intuído neste texto de hoje não é contar a trajetória do consagrado estilista e Deputado Federal mais votado de SP, e sim refletir sobre o que o levou a morrer só.

Clô, era o típico super sincero. Durante seus 71 anos, galgou em prol da verdade, consigo mesmo e com os demais. Assumiu sua opção sexual, numa época em que o direito de escolha era muito mais escasso do que hoje, e não economizava palavras na hora de dizer o que pensava sobre esse ou aquele individuo.

Não se preocupava em agradar ninguém, além de si mesmo. Muitas vezes, falava o que todos gostaríamos de dizer, em outras, exagerava nas críticas e expressões agressivas. Uma agressividade natural, não era um tipo, era essencialmente Clodovil.

Humilhação, algo que não suportava, ou, super-estimava. Clô, se sentia humilhado por certas atitudes, que nós seres passíveis de uma cegueira social, não nos importamos.

Ele não deixava barato. Berrava o que considerava verdade, quase que nos obrigando a concordar. Não o fazia porque era mal, mas, porque acreditava no que dizia.

Acreditar...

Clodovil Hernandez, aprendeu a acreditar e confiar apenas em si mesmo. Os demais ele sociabilizava, sem criar muitos laços. E esses, por vezes, lhe provavam que a desconfiança era válida.

Portanto, a opção de viver "só" foi puramente escolha. Se quisesse viver cercado de bajuladores falsos e hipócritas, era só começar a ocultar suas verdades. Mas, ele preferiu ser áspero e verdadeiro, a viver num mar cor-de-rosa e traiçoeiro.

Espero que tal escolha tenha o feito feliz. Pois, como ele eu também faço a opção do caminho da verdade, dura verdade, tão intensa e insuportável aos seres naturalmente fingidos, que a melhor companhia de quem opta por ela é a de si mesmo.

A sinceridade levou Clodovil à solidão, talvez, a mentira o trouxesse muitas companhias, e também, muita insatisfação.

Clô, vá em paz e encontre sua única e sincera amiga. Sua amada mãe. E na próxima vez que vier para esta dimensão, venha menos polêmico e sofrerás pouco.


Beijos ...



2 comentários:

M. disse...

Foi o que disse no meu blog..prefiro poucos lendo minhas verdades, do que mtos lendo minhas mentiras.

A bola da vez é ser hipócrita, e se vc recusa, pca..já era!! Vc é tachada de chata, birrenta, metida, dona verdade e outras coisitas..

O Clô exagerava, isso é verdade, mas eu ainda fico com o exagero da verdade. srsrsr

Bjossssssssssss!!

Dai disse...

É muito triste saber que a sinceridade causa essa solidão..Prova disso sou eu.
Mas eu também gostava do jeito do clodovil, assim, ele...sem se importar com os outros..
Acho que ele cumpriu a sua missão e pode descansar em paz.

Mas as pessoas realmente nao são receptivas à sinceridade.

Beijinhos carinhosos..